Saltear al contenido principal

“Não posso permitir que meu negócio não dê certo”: o drama dos microempresários no limbo dos pacotes do governo

“Não tem home office para quem vende produto na rua”, diz Paulo Rogerio, da aceleradora Vale do Dendê, em Salvador (BA). O cenário do impacto provocado pela pandemia em Salvador, diz ele, é particularmente dramático porque afetou os três setores base da economia local: turismo, serviços e entretenimento. E, esse empreendedor, afirma Rogerio, vai ter dificuldade para acessar crédito “longe do eixo Faria Lima”, em alusão à avenida paulista de negócios milionários

Confira a matéria completa no Repórter Brasil

Volver arriba